17 de jan de 1984

Madrugada em Foco

Às vezes a noite nos dá uísque
Às vezes ela nos dá agua
Às vezes ela nos dá os dois

Essa mesma noite que figura pela vida
Ao longo de uma grande avenida
Que nos ilumina com seus postes esparsos

De em quando há vez

Em que nos ilumina
Palavras de lamparina
Sempre acesas
Vagalume
Voando folhas num tufão

A certeza de pegar
Num espaço vítreo
Tanto quanto
Há do infinito
Picos que não fugirão de ti