15 de jan de 1984

Linhas da Vida

Sentado aqui no topo de todo esse verde
Apenas com o pôr do sol colorindode laranja o dia cinza que fica para trás

Paro e penso que nesses últimos tempos cruzei meus caminhos com os de muitos
Muitas almas, muitas pessoas, muitos insanos
Conheci algumas pessoas incríveis
Outras nem tanto

Paro e penso que vi surgir os maiores gênios da minha geração
Vivi seus maiores surtos de lucidez
E os vi serem derrubados por sua própria genialidade

Paro e penso que nessa encruzilhadas que se formam, esbarrões aconteceram
Não sei se causei impacto na vida de alguma dessas pessoas, talvez sim
Tenho certeza, porém, que tenho profundas cicatrizes, marcas
Do impacto que essas pessoas causaram em mim

As coisas nem sempre são tão belas ou tão perfeitas como gostaríamos
Mas cabe a nós fazer delas as melhores possíveis

Assim como escrevemos nossas histórias, moldamos nossas experiências ao nosso gosto
E assim construímos nosso rastro, muitas vezes que só nós podemos ver
Mas é nosso

Finalmente,
Paro e penso como será o futuro e quase me preocupo, mas não o faço
Lembro de algumas sábias palavras, que um insano uma vez me disse
"Cada um escreve sua lenda pessoal"

Ah, e como eu odeio ver que elas me confortam de tal forma nesse momento
Fazer o que, essas coisas são engraçadas