2 de jan de 1984

Relatos do trajeto

Minha boca tem feridas
De um caminho tortuoso
Em busca de uma vida de gozo

Minha boca tem feridas
De golpes que levei
São marcas de tudo pelo que passei

Minha boca tem feridas
Da mordida do anseio
Por anseiar pelo fim
E não aproveitar o meio